Mensagem Presidente
Um novo rumo para o Basquetebol em Lisboa

Caros Amigos,

A equipa que constitui os Órgãos Sociais da ABL, composta por pessoas com experiências diversas na modalidade, tem em comum uma convicção muito forte que foi aliás o lema da sua candidatura - " NÓS GOSTAMOS DO BASQUETEBOL! E VÓS?".

Abraçámos este projecto com dois pressupostos bem claros:

  1. O conhecimento do quadro social e desportivo débil, pouco propicia para o Movimento Associativo, acompanhado ou resultado da ausência de uma perspectiva politico-desportiva, que responda ao desenvolvimento desportivo do País;
  2. O Basquetebol é só um, pode enriquecer-se com a diversidade de experiências de opiniões, de trabalho colectivo, de solidariedade que lhe tragam, em particular em Lisboa, uma vida nova e uma nova vida.

Sendo este o nosso ponto de partida, o nosso referencial, privilegiamos o diálogo, o trabalho colectivo e a participação democrática, quer a nível interno entre órgãos sociais da ABL, quer a nível externo com os vários agentes da modalidade - atletas, árbitros, treinadores, dirigentes, mas especialmente com todos os Clubes de molde a que tomem efectiva consciência do que querem da sua Associação e da sua modalidade.

Contudo, é importante afirmá-lo, temos opinião, ideias, sugestões e propostas, que não hesitaremos em levar à prática sem receio de riscos, sem calculismos, sem imobilismos, mas crentes que elas podem trazer ao Basquetebol outra imagem e alcançar patamares de qualidade que efectivamente merece.

Estruturamos o nosso trabalho na ABL em quatro grandes áreas: administrativa; financeira; desportiva; comunicação e marketing. A partir delas a nossa intervenção no quadriénio 2014/18 pautar-se-á pelos seguintes objectivos gerais:

  • Criar as condições para que a ABL possa ser gerida por qualquer equipa que assuma a sua direcção, de acordo com processos de gestão inovadores, mas sólidos;
  • Tornar o Basquetebol em Lisboa uma referência da prática desportiva, em especial nos escalões de formação;
  • Fidelizar e manter os clubes associados, apoiando e reforçando o trabalho que desenvolvem;
  • Aumentar a base de praticantes a partir do Minibasquete;
  • Melhorar a qualidade do jogo e dos praticantes, bem como a qualidade e o nível de intervenção técnico-pedagógica dos treinadores e dos árbitros;
  • Garantir e assegurar processos de comunicação inovadores e de qualidade com recurso às novas tecnologias, cientes de que a imagem da modalidade passa também por aí.

Quatro meses após a nossa presença na ABL tornam-se mais claras as necessidades e as prioridades que os Órgãos Sociais têm de tratar. Da alteração dos estatutos e normas diversas à inovação e agilização do processo de inscrições; da reflexão e alteração dos quadros competitivos adequando-os aos escalões ao alargamento da base de praticantes com o Minibasquete (é animador registar já hoje mais de 100 equipas); da formação de juízes e árbitros, treinadores e praticantes à criação de condições para a evolução sustentada dos mais dotados, encontramos um conjunto vasto de situações e problemas à espera de um rumo novo. Todos farão parte do Plano Desenvolvimento que brevemente daremos a conhecer.

Estamos convictos que em conjunto com todos os agentes da Modalidade, mas em especial os Clubes nossos associados encontraremos os caminhos mais ajustados ao progresso do Basquetebol em Lisboa. Contamos também com aqueles que consideramos os nossos parceiros naturais - a Escola e as Autarquias e aqui pelos contactos já estabelecidos pensamos que as potencialidades são enormes.

O caminho faz-se caminhando e nós não estamos parados, por isso creio que vamos chegar ao fim da estrada com um Basquetebol em Lisboa bem diferente.

O Presidente da ABL
Rogério Mota

ligações
pub
publicidade
tops
+ Vistos
+ Comentados
+ Partilhados
Sondagem
Que tema gostarias de ver na próxima época, no nosso site?